Suspeitos de assassinarem homem em barraco teriam agido por vingança, diz polícia

0
6

Segundo a Polícia Civil, o crime teria sido motivado por vingança a uma delação feita pela vítima, que acusava os suspeitos de participação em crimes de furto e receptação. Suspeitos invadiram barraco na região norte de Palmas
Matheus Dias/ TV Anhnaguera
Dois homens foram presos por suspeita de envolvimento na morte de Moisés Lima Costa, conhecido como ‘Manchinha’, assassinado a golpes de faca depois de ter seu barraco invadido na região norte de Palmas. Conforme investigações, o crime teria sido motivado por vingança relacionada a uma delação feita pela vítima.
O crime aconteceu na manhã de sábado (13), na Quadra 407 Norte. No fim da tarde do mesmo dia os suspeitos foram identificados e detidos pela equipe da 1ª Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (1ª DHPP) da Polícia Civil de Palmas.
Moisés, de 23 anos, morreu com vários golpes de faca. Ele tinha passagens passagens por roubo, receptação e tráfico de drogas. Estava cumprindo regime condicional e fazia uso de tornozeleira eletrônica.
No local do crime, os policiais receberam informações da Agência Local de Inteligência do 1º Batalhão da Polícia Militar de que o homicídio poderia ter sido motivado por uma espécie de vingança, já que três dias antes, a vítima tinha sido presa e delatou outros indivíduos por crimes praticados na região.
LEIA MAIS
Criminosos invadem barraco e matam homem a facadas, diz PM
Homem assassinado a facadas em barraco tinha sido detido três dias antes por receptação, diz PM
Furto e receptação
Sobre a ocorrência de prisão, na tarde de quarta-feira (10), um homem com passagens por diversos furtos na capital foi flagrado na Av. NS-10, na altura da quadra 612 Sul. Militares do Batalhão de Choque o abordaram e encontraram materiais que ele disse ter furtado em uma igreja e de outros locais em dias anteriores.
Os donos dos pertences foram chamados e o suspeito ainda levou a equipe até Manchinha e outro homem, que teriam recebido itens furtados por ele.
Com o trio, a polícia apreendeu seis televisores, dois notebooks, três caixas de som, uma máquina automática de café, nove aparelhos celulares, quatro botijões de gás, dezessete garrafas de whisky, um umidificador, dois relógios, um jogo de talheres e várias semijoias.
Ameaça
Segundo a polícia, a irmã de um dos homens apontados por Moisés como envolvido nos furtos chegou a ameaçá-lo de morte. Nas investigações, os policiais descobriram que quatro indivíduos empurrando bicicletas foram vistos indo em direção ao barraco onde a vítima foi morta.
Foi dito ainda que um deles teria retornado pelo mesmo local poucos minutos depois em direção à casa em que aconteceram as prisões dias atrás. Os agentes fizeram buscas na região, e uma pessoa que estava na porta da casa viu a viatura e fugiu saltando muros de casas vizinhas.
No local de onde ele fugiu, foram encontrados objetos que possibilitaram a identificação dos investigados como possíveis autores do crime.
Desse modo, dois homens foram levados para a sede da 1ª DHPP, bem como os objetos localizados no quintal e uma faca encontrada no banheiro dos fundos do imóvel.
O nome dos suspeitos não foi divulgado, por isso o g1 não conseguiu contato com a defesa deles.
Na delegacia, um dos presos disse que o homicídio foi praticado pelo homem que teria fugido do imóvel, já o outro negou conhecer qualquer informação acerca do assassinato.
Os dois suspeitos foram presos em flagrante por homicídio qualificado e foram levados para Unidade Penal de Palmas, onde ficarão à disposição da Justiça.
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins